20.02.2016 / Diocese de Criciuma

Ano Santo Jubilar da Misericórdia

 O Ano Santo Jubilar da Misericórdia terve início com a abertura da Porta Santa na Basílica de São Pedro, no dia 8 de dezembro de 2015, na Solenidade da Imaculada Conceição, e será encerrado no dia 20 de novembro, na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo. A abertura do Jubileu coincidirá com o cinquentenário do encerramento do Concílio Ecumênico Vaticano II, que aconteceu em 1965 e reveste este Ano Santo de um significado especial, encorajando a Igreja a prosseguir a obra iniciada no Concílio.

O lema "Misericordiosos como o Pai" (retirado do Evangelho de Lucas, 6,36) propõe viver a misericórdia no exemplo do Pai que pede para não julgar e não condenar, mas perdoar e dar amor e perdão sem medida (cfr. Lc 6,37-38).

 

ORAÇÃO PARA O JUBILEU DA MISERICÓRDIA
 
Senhor Jesus Cristo, Vós que nos ensinastes a ser misericordiosos como o Pai celeste, e nos dissestes que quem vos vê, o vê a Ele, mostrai-nos o vosso rosto e seremos salvos. O vosso olhar amoroso libertou Zaqueu e Mateus da escravidão do dinheiro; a adúltera e Madalena de colocarem a felicidade nas coisas criadas; fez chorar Pedro depois da traição e assegurou o Paraíso ao ladrão arrependido. Fazei que cada um de nós escute, como se nos fossem dirigidas, as palavras que dissestes à samaritana: "Se tu conhecesses o dom de Deus!"

O que fazer neste Ano?
 Na Bula Misericordiae Vultus, o Papa Francisco sugere algumas iniciativas que podem ser vividas em diferentes etapas:
- Realizar peregrinações.
- Praticar as obras de misericórdia.
- Intensificar a oração.
- Passar pela Porta Santa em Roma ou na Diocese.
- Perdoar a todos.
- Buscar o Sacramento da Reconciliação.
- Superar a corrupção.
- Receber a indulgência.
- Participar da Eucaristia.
- Fortalecer o ecumenismo.
- Converter-se.


As Obras de Misericórdia
 A experiência da misericórdia torna-se visível pelo testemunho concreto. Todas as vezes que um fiel viver uma ou mais destas obras pessoalmente, obterá a indulgência jubilar.
 
Obras Corporais
- Dar de comer aos famintos.
- Dar de beber aos que têm sede.
- Vestir os nus.
- Acolher o estrangeiro.
- Visitar os enfermos.
- Visitar os encarcerados.
- Sepultar os mortos.
 
Obras Espirituais
- Aconselhar os duvidosos.
- Ensinar os ignorantes.
- Admoestar os pecadores.
- Consolar os aflitos.
- Perdoar as ofensas.
- Suportar com paciência as injustiças.
- Rezar a Deus pelos vivos e pelos mortos.

Saber Mais