Paróquia Nossa Senhora da Natividade

Voltar Avançar

         Tantos anos de caminhada não se faz assim de uma hora para outra. Constroem-se junto à comunidade, colaboradores, voluntários, entre outros. Pessoas que de uma forma ou de outra passaram pela paróquia de Cocal do Sul e deixaram aqui avanço e desenvolvimento. Hoje, a dedicação e o trabalho de padres e fiéis continuam e fortalecem a história e a mantém viva.

         O povoado do Rio Cocal foi formado no Culto Católico Apostólico Romano. Era uma comunidade dividida pela própria origem de seus habitantes, sendo italianos, poloneses, russos e alemães. Russos e alemães se dispersaram para outras regiões. Já os italianos e poloneses permaneceram aqui, mas se mantiveram afastados devido às diferenças de idioma e costumes.

         Em 1º de junho de 1910, D. João Becker, primeiro Bispo de Santa Catarina, elevou Cocal à categoria de Curato. O primeiro Cura foi o padre polonês Francisco Chylinski. Um homem sábio e poliglota que falava polonês, italiano, português, alemão, latim e grego. Seu carisma era tão forte que os italianos o aceitaram, embora fosse polonês.

         A liturgia das missas era rezada em latim, mas o sermão (homilia), cantos e outros eventos eram feitos na língua de cada povo. O que satisfazia os fiéis. O líder espiritual era consciente quanto às diferenças culturais entre os povos e o trabalho possibilitava a aproximação entre italianos e poloneses.

         Mesmo com o esforço do padre, nesta época foram construídas duas igrejas na mesma localidade. Uma para servir os italianos e outra para os poloneses que tinham como padroeira “Santa Edwiges”.

         O Pe. Chylinski morreu em 1931, mas deixou como grande legado a construção da atual Igreja Matriz, concluída em 1927.

         Foi durante a gestão do Cônego João Dominoni que a igreja de Cocal foi elevada à categoria de Paróquia por meio do decreto Diocesano de 31 de maio de 1947. Dominoni procurou sempre incentivar a vocação sacerdotal nos jovens paroquianos. Graças à dedicação às vocações, a Paróquia de Cocal concebeu 11 sacerdotes à Diocese de Tubarão.

         Em 1950, por iniciativa do Pe. Dominoni, vieram para Cocal as irmãs da congregação Santa Catarina, de São Paulo, para desenvolver um trabalho pastoral na Paróquia, bem como a formação e direção do Colégio Pe. Schüller.

         Com este breve histórico da vida e missão desta comunidade, pode-se observar inúmeras conquistas na formação religiosa, social, comunitária e, principalmente, na união que sempre existiu entre as autoridades eclesiásticas e civis. Elas que prepararam o caminho e servem de exemplo a todos os que estiveram e fazem parte desta paróquia.

Comentar